Cidades Sustentáveis

101

As cidades também são alvo de apoio do Fundo CASA. Seja para apoiar a criação de hortas orgânicas comunitárias que conscientizam a população envolvida sobre a importância de uma boa alimentação e o aproveitamento dos resíduos orgânicos, ou para apoiar comunidades que tenham seus direitos fundamentais violados na construção de mega projetos. Conheça alguns projetos que receberam o apoio do Fundo CASA para melhorar as condições de vida nas suas cidades:

Horta Comunitária em Porto Alegre, RS

A organização Comunicarte Terra ampliou as atividades da Horta Comunitária Jardim Gordo, situada na Vila Renascença, região norte de Porto Alegre. Além de envolver a comunidade em oficinas e passeios educativos, o projeto propiciou o despertar para a necessidade da separação do lixo para coleta seletiva e o redesenho dos espaços urbanos, a melhoria no aproveitamento dos recursos naturais (água, vento, sol) e a produção de alimentos na cidade. O projeto ocupa os jovens em atividades economicamente produtivas e oferece melhores opções de vida.

Rio+Tóxico

O Rio de Janeiro é palco de uma série de Mega Eventos, começando pela Rio+20 (que aconteceu em 2012), passando pela Copa do Mundo em 2014 até os Jogos Olímpicos de 2016. A economia local, impulsionada pela atividade do petróleo, ganha novo impulso com as obras de infraestrutura para os grandes eventos, e também pela atração de novos complexos siderúrgicos e de logística para o escoamento de recursos naturais, como portos e estradas.O avanço deste modelo de desenvolvimento sobre o território do Rio de Janeiro não se faz sem um alto preço social e ambiental.

Com efeito, famílias de comunidades vizinhas aos locais de construção destes projetos econômicos têm sido vítimas sistemáticas da violência –física e institucional –e têm testemunhado a degradação ambiental provocada por estes empreendimentos em suas localidades, tornando-se também vítimas de injustiça ambiental.

O projeto Rio+Tóxico permitiu às organizações envolvidas, tais como a Associação Homens do Mar (AHOMAR), Associação de Aquicultores e Pescadores da Pedra de Guaratiba (AAPP), Associação da População Atingida pela Companhia Siderúrgica do Atlântico (APA CSA), Fórum dos Afetados pela Indústria do Petróleo e Petroquímica nas Cercanias da Bahia de Guanabara (FAPP-BG), PACS, FASE, Justiça Global, Jubileu Sul Brasil, Jubileu Sul Américas, Rede Brasileira de Justiça Ambiental, Amigos da Terra Brasil, Oilwatch, World Rainforest Movement, Rede Brasil sobre Instituições Financeiras Multilaterais, Articulação dos Atingidos pela Vale, Coletivo Fazendo Media, Rio40Caos e Instituto Mais Democracia, aproveitarem a atenção dada ao Rio de Janeiro durante a Rio+20 para dar visibilidade aos atingidos/as pelo processo de degradação produzido pela instalação de grandes projetos de desenvolvimento econômico na região metropolitana do Rio de Janeiro.

O Fundo Socioambiental CASA e outros financiadores, num coletivo também de solidariedade, apoiaram a essas populações.

Saiba mais em: http://riotoxico.hotglue.me/

A construção da Cidade da Copa em Pernambuco

Muitos moradores vizinhos da Itaipava Arena Pernambuco, o estádio de futebol construído em São Lourenço da Mata, cidade dos arredores do Recife, passaram mal do coração ao saberem da possibilidade de, com os poucos recursos de indenizações, se verem obrigados a deixar suas casas, onde fizeram suas vidas,  onde trabalhavam, os filhos estudam, para ceder lugar às obras de infraestrutura da Copa do Mundo 2014.

A depressão sentida por essas pessoas é o ponto comum dos depoimentos colhidos por Andrea Luna, em seu vídeo Gol Contra, realizado por meio de apoio do Fundo Socioambiental CASA. Segundo Andrea Luna, o vídeo Gol Contra tem sido utilizado com êxito em reuniões como audiências públicas e articulações para tratar de questões relacionadas à violação do direito à cidade em Pernambuco.

ÁREAS DE ATUAÇÃO